Coprodução Visões Úteis / Teatro Académico Gil Vicente / Teatro Municipal de Vila Real

­­­­­­­­­­­Classificação M/12 anos
Duração 70 min.

“Romance da Última Cruzada” é a segunda criação original do Visões Úteis em 2016, um ano dedicado ao eixo temático “Biografias”. Inspirado pelos diferentes modos de representar as experiências de guerra ao longo dos tempos, o espetáculo reflete sobre a forma como a representação da biografia condiciona a própria construção da memória e da identidade.

Nesta “cruzada” não se busca a verdade histórica ou qualquer tipo de redenção para a (aparentemente) inevitável atração humana pelo conflito. Antes se viaja por testemunhos, ficções, documentos biográficos e manuais de guerra, tentando desvendar a verdade sobre o momento retratado numa imagem fotográfica: a de um soldado caído em circunstâncias desconhecidas, um homem que parece lançar um apelo dramático a quem pousar nele o olhar.

Em “Romance da Última Cruzada” seguimos as fascinantes nuances que determinam a sedimentação da memória individual e da própria História, sublinhando coincidências biográficas, mas também as divergências entre os factos relatados a partir da memória individual e os que ficaram marcados na memória coletiva.

Do “Romance” de Vivian Gilbert – ator que combateu na Primeira Guerra Mundial e mais tarde se dedicou a representar a sua própria experiência –, a que o espetáculo vai beber o nome, ao Manual de Recrutamento do Estado Islâmico, dos Romances de Cavalaria às “personagens reais” do jogo “Call of Duty”, aqui se encontram (e constroem em tempo real) os retratos de muitos momentos e vidas.

Verosímeis? Talvez.
Apaixonantes? Certamente! 


Ficha Artística
Texto e Direção Ana Vitorino e Carlos Costa
Conceção Plástica  Inês de Carvalho
Banda Sonora Original, Canção e Sonoplastia João Martins
Desenho de Luz Pedro Correia
Fotografia ©Visões Úteis e Diogo Cunha
Soldado na fotografia Daniel Gavina
Interpretação Ana Vitorino, Carlos Costa e Inês de Carvalho
Produção Executiva Sandra Carneiro
Coprodução Visões Úteis / Teatro Académico de Gil Vicente / Teatro Municipal de Vila Real


Visões Úteis

O Visões Úteis é um projeto artístico, de origem teatral, sediado no Porto, e criado em 1994. Projeto marcadamente de autor que se produz a si próprio e projeto pluridisciplinar, com uma direção partilhada e assente em metodologias de trabalho colaborativas que convocam uma especial participação de toda a equipa artística.

No Visões Úteis o projeto estético cresce em sintonia com uma forte motivação ética— poderemos mesmo dizer política— numa constante reflexão acerca do sentido contemporâneo de fazer arte— e em particular artes performativas— que quotidianamente marca as opções de trabalho e agudiza a consciência da responsabilidade social e política para com as comunidades envolventes.